Construir Portugal: Medidas de Apoio à Compra da Primeira Habitação

''Nesta fase, existem ainda muitas dúvidas acerca das formas e prazos de implementação destas medidas. Não há dúvida de que se trata de uma estratégia facilitadora da aquisição de habitação própria e permanente, destinada aos portugueses mais jovens. ''
habitação

Construir Portugal: Medidas de Apoio à Compra da Primeira Habitação

 

O atual Governo assumiu como prioridade a definição de estratégias de curto prazo, com o objetivo de dar um primeiro passo na resolução da crise da habitação.

Das 30 medidas apresentadas destacam-se duas. Duas soluções direcionadas para os jovens que têm intenção de adquirir a sua primeira habitação e que, por falta de recursos, não tiveram ainda oportunidade de concretizar esse tão ansiado projeto.

Nesta fase, existem ainda muitas dúvidas acerca das formas e prazos de implementação destas medidas, mas não há dúvida de que se trata de uma estratégia facilitadora da aquisição de habitação própria e permanente, destinada aos portugueses mais jovens.

Garantia Pública

Consciente de que a maioria dos jovens portugueses, não tem capacidade financeira para gerar uma poupança de cerca de 10% do valor da aquisição, o governo propõe uma solução.

De acordo com as medidas macroprudenciais do Banco de Portugal, nenhum banco deve financiar 100% de uma aquisição, ainda que se trate de uma Habitação Própria e Permanente.

O montante máximo de empréstimo a conceder, não deve ultrapassar os 90% do valor da aquisição (escritura) ou do valor da avaliação bancária (consoante o que for menor), o que implica um investimento de, pelo menos, 10% de capitais próprios.

A título de exemplo podemos considerar uma aquisição de 200.000€, em que o limite máximo de financiamento não poderia ultrapassar os 180.000€ – o equivalente a 90%. O que significa que, os potenciais compradores, teriam de ter disponíveis 20.000€ em capitais próprios para viabilizar tanto a operação de crédito habitação, como a transação imobiliária.

O Governo admite que estas operações de crédito devam passar a ser financiadas pela banca a 100%, sendo que para o efeito será constituída uma garantia pública. Em termos práticos significa que, em caso de incumprimento, é o próprio Estado a assegurar o pagamento da dívida (limitada ao valor máximo de 15%).

Esta medida tem sido olhada por parte do Governador do Banco de Portugal com alguma apreensão, uma vez que se questiona se o Estado, na qualidade de garante da relação de crédito, tem efetivamente capacidade para assumir esse risco. E explica que uma alteração nas medidas macroprudenciais deve ser apreciada de uma forma especialmente cuidada e ponderada.

Isenção de IMT e Imposto do Selo

 

Um potencial comprador não deve preocupar-se apenas com os capitais próprios que deve ter disponíveis para assegurar a ‘’entrada’’.  Considerando a realidade do mercado imobiliário em Portugal e o valor cada vez mais elevado das transações imobiliárias, deve ainda ter-se em linha de conta os impostos a pagar pela aquisição do imóvel.

Existe uma relação direta entre o preço a pagar a título de impostos e o valor da venda do imóvel. Os impostos serão tanto mais caros, quanto mais caro for o valor da compra.

Num processo de aquisição de habitação, com recurso a financiamento bancário, há três impostos a pagar: o imposto do selo sobre a compra, o IMT e o imposto do selo sobre o empréstimo. É verdade que em algumas situações pode haver lugar há isenção de IMT, mas não corresponde há maioria dos casos.

A proposta do Governo passa por isentar os jovens até 35 anos, de dois destes impostos: o imposto do selo sobre a compra e o IMT. Numa aquisição de 200.000€, para habitação própria e permanente, no Continente, a cobrança destes dois impostos resultaria num encargo de quase 6.000€. Nas Regiões Autónomas, resultaria num valor mais baixo, mas ainda assim, num encargo de quase 4.000€.

A implementação destas estratégias parece estar a ser encarada com caráter urgente e prioritário, face à implementação de outras medidas previstas no mesmo programa. Acreditamos que possa ter um impacto positivo na crise da habitação, mas sobretudo, na concretização e no planeamento dos projetos de vida dos jovens em Portugal. No entanto, também entendemos que deve garantir-se, em primeiro lugar, que a utilização destes mecanismos não coloca em causa a estabilidade financeira do Estado, nem das instituições bancárias.

Ler  mais Sobre: Hipoteca sobre o meu imóvel. O que significa?

Outros artigos

experimental

O Regime Jurídico do Período Experimental

”O período experimental ou também designado período de prova, corresponde ao tempo inicial de execução do contrato de trabalho, durante o qual as partes apreciam o interesse na sua manutenção. Ou seja, é um período de prova em que ambas as partes se avaliam e avaliam as suas expectativas relativamente àquela nova relação contratual.”

bonificado

Crédito Habitação Bonificado a Pessoas com Deficiência

” O Crédito Habitação Bonificado a pessoa com deficiência é uma linha de crédito sujeita a um regime especial, que determina a atribuição de condições mais vantajosas a pessoas que demonstrem ter uma incapacidade superior a 60%. Ao abrigo deste regime, os portadores de deficiência têm a possibilidade de contratar uma taxa de juro bonificada, desde que cumpridos determinados requisitos. ”

amortizaçao

Investir ou optar pela Amortização do Crédito Habitação?

”Não há nenhum especialista em finanças pessoais que negue a importância de reduzirmos o nosso nível de endividamento. É inegável que um menor nível de endividamento significa uma melhor saúde financeira. Mas será que sempre que tem capital disponível deve ter como prioridade a amortização de um crédito, nomeadamente, o crédito habitação?”

simplex

Simplex Urbanístico: Uma via verde ao licenciamento?

” … o Simplex Urbanístico é composto por um conjunto de 26 medidas que pretendem simplificar, modernizar e inovar os serviços administrativos do Estado. Logo, com as alterações nas regras do licenciamento de obras e na reclassificação dos solos, os custos com vários processos irão sofrer alterações e ficar tendencialmente mais baixos, o que se pode afigurar como uma ajuda no acesso à habitação … ”

intermediário de crédito

Acesso à Atividade de Intermediário de Crédito (Vinculado)

”Estes profissionais atuam como mediadores das relações que se estabelecem entre particulares e instituições de crédito. Por se tratar de uma atividade com elevado grau de complexidade e de enorme responsabilidade, o exercício da atividade de Intermediário de Crédito só é permitida aos profissionais que demonstrem o cumprimento de várias exigências legais.”

crédito hipotecário

Crédito Hipotecário: O que é e para que serve?

”As operações de crédito hipotecário tem um enorme potencial e podem servir as mais diversas finalidades. (…) Pode sempre contar com prazos mais alargados e taxas de juro mais baixas, face ao crédito ao consumo.”

férias

Contrato de Trabalho a tempo Parcial: Regime de férias

” … o direito a férias é um direito irrenunciável, e como tal, não pode ser substituído por qualquer compensação económica ou outra, salvo nos casos previstos na lei (…) Assim, se possui um contrato a tempo parcial deverá ter atenção ao presente artigo.”

hipoteca

Hipoteca sobre o meu imóvel. O que significa?

”É inegável que os imóveis, apesar de sujeitos a uma certa volatilidade no que respeita ao preço, estão associados a uma tendencial valorização pelo mero decurso do tempo. Essa circunstância faz das garantias hipotecárias ou imobiliárias as mais sólidas e aliciantes.”

WOOK - www.wook.pt

Precisa de ajuda?

Preencha os seus dados e consulte o seu e-mail.

0%
Nome (primeiro e último) *
Telemóvel *
Email *
10%
Em que podemos ajudar?
Algum dos créditos é um crédito habitação?
Algum dos créditos é um crédito habitação?
30%
Quem vai pedir o empréstimo? *
90%
É efetivo?
Tem créditos?
Indique o valor das suas prestações mensais:
Crédito 1:
Crédito 2:
Crédito 3:
Crédito 4:
Tem incumprimentos no Banco de Portugal?
1º Proponente
É efetivo?
Tem outros créditos?
Indique o valor das Suas prestações mensais:
Crédito 1:
Crédito 2:
Crédito 3:
Crédito 4:
Tem incumprimentos no Banco de Portugal?
2º Proponente
É efetivo?
Tem outros créditos?
Indique o valor das Suas prestações mensais:
Crédito 1:
Crédito 2:
Crédito 3:
Crédito 4:
Tem incumprimentos no Banco de Portugal?

Precisa de ajuda?

Preencha os seus dados e receba um contacto por parte da nossa equipa:

Nome *
Telemóvel *
Email *

Subscreva a nossa Newsletter

Preencha os seus dados abaixo:

Nome (primeiro e último) *
Telemóvel *
Email *
Olá! Podemos ajudar?